“LEITURA DE DISCO DE DIAGRAMA (DISCO DE TACÓGRAFO)”

ESTRADEIROS.

      Preparamos este material para que você tire suas dúvidas quanto a leitura do disco de diagrama constante e obrigatório em nossos veículos.

VEJA TAMBEM:

PREENCHIMENTO E INSTALAÇÃO DE DISCO DE DIAGRAMA

DISCOS E TACÓGRAFOS SEMANAIS- Qual a diferença?

         o equipamentos de bordo tacógrafo, (cronotacógrafo), assim tecnicamente chamado, é um equipamento obrigatório e seu funcionamento esta atrelado a leis específicas, e as informações que este equipamento transmite ao disco constante nele, não requer nenhum curso técnico ou especifico, muito menos software para interpretá-lo; Sua leitura não é um bicho de sete cabeça, qualquer pessoa pode fazer basta seguir as informações a seguir que o sucesso na captura das informações serão bem sucedidas.

                 “”AO FINAL TEMOS O LINQUE DE UM SIMULADOR ON-LINE DE COMO OPERAR ALGUNS TIPOS DE TACÓGRAFOS”

inmetro

VOCÊ SABE PARA QUE SERVE O DISCO DE TACÓGRAFO?

Disco de TAcografo (2)(2)

Como ler um disco de tacógrafo

Passo 01, Entender a posição de como analisar um disco:

1 - Entender a posição de como analisar o disco

        Primeiramente, vamos entender que o disco de tacógrafo possui um sistema de horas, e é a base desse sistema que vamos analisar todo o disco.

      As horas do disco como podem ver, estão ao redor da borda externa de todo o disco e logo abaixo também, como indicam as setas em vermelho (15 horas), cada “risco”, após o horário, equivale a 5 minutos.

        Analisaremos o disco a partir do horário mencionado, (15 horas), assim traçaremos uma reta do horário da borda do disco até o horário de baixo perto do centro do disco, como mostra o risco em vermelho, depois continua azul e depois amarelo, esta dividido em cores para melhor visualização, mas analisaremos somente o risco vermelho.

Vamos observar a imagem.

Desenho 01

No disco estão separadas pelas seguintes cores.

Vermelho  –  Velocidade

Azul – tempo de direção

Amarelho – Distancia.

Passo 2 Analisar o gráfico da velocidade:

2 - Analisar o grafico da velocidade

        Acima, temos o disco com o gráfico da velocidade, onde as setas a esquerda (amarelo) indicam a velocidade, a primeira linha pontilhada equivale 20 KM/h, a segunda equivale a 40 KM/h, a terceira equivale a 60 KM/h , e assim sucessivamente, no próprio disco vem especificado os valores correspondente a cada velocidade, como mostra na figura circulado em preto.

       Então, cada vês que a marcação do gráfico subir, significa que a velocidade do veículo esta subindo, como exemplo, no gráfico acima a velocidade máxima atingida foi de 90 KM/h seta azul, chegamos a esta conclusão, pelo fato da marcação do gráfico estar entre a velocidade de 80 KM/h e 100 KM/h.

        Quando o gráfico marcar a parte de baixo do disco perto dos pontos dos horários, seta preta, com uma linha horizontal, significa que o veículo não teve velocidade alguma, ou seja, ficou parado.

      Lembrando sempre que os horários do disco representa a hora certa de cada marcação de velocidade, exemplo com a velocidade  máxima de 90 KM/h no gráfico acima foi atingida as 11h40min, seta laranja.

Passo 3 analisar o gráfico de tempo.

         Vamos analisar o gráfico de tempo, parte azul, a única informação que conseguimos observar com este gráfico é se o veículo se movimentou e o horário do movimento.

3 grafico de tempo

         Onde esta apenas uma linha horizontal, seta vermelha, é que o veículo não se movimentou, mas onde esta uma linha “alta” seta verde, é que ele atingiu alguma velocidade; Lembrando que qualquer velocidade acima de 1 KM/h, ele já registra com uma linha “alta”.

Passo 4  analisar o gráfico de distância:

4 analisar o grafico de distancia

        Agora vamos analisar o gráfico de distancia, amarelo, que tem como objetivo saber  exatamente quantos quilômetros foi rodado em determinado tempo.

       No gráfico da distância, amarelo, temos duas linhas pontilhadas superior e duas inferior, na primeira linha pontilhada superior, seta preta, até a ultima linha pontilhada inferior, seta preta, equivale a 5 KM.

foto 4 a

      A cada risco completo equivale a 5 KM, acima, tem um exemplo, da seta vermelha até a seta preta, equivale a 5 KM e da seta preta até a seta verde equivale a mais 5 KM, e assim sucessivamente.

Na imagem abaixo observamos  10 linhas completas, e 2 não completas, veja no exemplo.

4b

         As duas linhas tracejadas paralelas, tanto as superiores quanto as inferiores, entre elas equivale a 1KM, e já que sabemos que temos 10 linhas completas somadas ( 10 x 5KM = 50 KM), agora precisamos analisar quanto vale as duas linhas incompletas.

           A linha não completa ela esta iniciada acima da linha dupla que representa 1 KM, significa que dos 5 kilometros que representa uma linha completa, você desconta 1KM e assim você terá um total de 4 KM percorrido, como as duas linhas não completas pararam na mesma posição, isso significa que 4 Km + 4 KM = 8 KM e se somar-mos aos 50 KM das linhas completas temos:

50KM + 8 KM = 58 KM rodados.

Passo 5 analise de outras informações:

Passo 5

Analisando a figura acima, podemos observar um traço de cima (extremidade) do disco até a parte de baixo (inferior) do disco, uma reta na vertical preta, indicado pela seta vermelha.

Este risco traçado pelo aparelho no disco. informa que o aparelho em determinado momento foi aberto, como demostrado no disco de diagrama como exemplo, as 05:15 o aparelho foi aberto.

Foto ampla do disco de diagrama com seus campos de identificação e preenchimento:

disco tacógrafo blog

 Perguntas mais frequentes: 

Por quanto tempo tenho que guardar o disco de tacógrafo?

Esta é sem dúvida uma questão bastante importante, pelo fato de que juridicamente falando ah um período mínimo e máximo em que os discos devem ser armazenados, mas o que rege hoje é baseado na  RESOLUÇÃO N.o  92 , DE  4   DE   MAIO    DE 1999 que diz:

Art. 5o. Ao final de cada período de vinte quatro horas,  as informações previstas no artigo segundo ficarão à disposição da autoridade policial ou da autoridade administrativa com jurisdição sobre a via, pelo prazo de noventa dias.

Art. 6o. Em caso de acidente, as informações referentes às últimas vinte e quatro horas de operação do veículo ficarão à disposição das autoridades competentes pelo prazo de um ano.

Parágrafo único. Havendo necessidade de apreensão do registrador instantâneo e inalterável de velocidade e tempo ou do dispositivo que contenha o registro das informações, a autoridade competente  fará justificativa fundamentada.

EM UMA FISCALIZAÇÃO FIQUE ATENTO:

§ 2o   Nas operações de fiscalização do registrador instantâneo e inalterável de velocidade e tempo, o agente fiscalizador deverá identificar-se e assinar o verso do disco ou fita diagrama, bem como mencionar o local, a data e horário em que ocorreu a fiscalização.

Porém, o correto armazenamento dos discos utilizados em período normal de trabalho ou oriundos de uma fiscalização quanto do envolvimento de algum acidente, é imprescindível a sua correta armazenagem, evitando qualquer danos aos discos armazenados evitando assim problemas judiciais futuros.

Outro ponto a ser observado é que existem os processos trabalhistas a que o disco pode ser usado como prova, por isso seria importante o seu armazenamento pelo período também jurídico que é de no mínimo 5 anos, a não ser que já exista uma ação, ai o período deve ser estendido pelo menos até o fim do processo.

Posso ignorar a 1ª folha do disco de tacógrafo?

 Esta questão refere-se ao conjunto de disco de diagrama semanal; Não é permitido pular para a segunda folha do disco, pois o disco ou seu conjunto, é um documento e deve sempre estar devidamente preenchido e mantido em perfeita condições e completo; Mesmo que não tenha sido totalmente utilizado, o conjunto deve estar completo, para averiguação em caso de fiscalização, a falta de algum item tanto como anotação ou a falta de um dos elementos pode haver punição.

         Se alguém tiver dúvidas de como se preenche o disco de tacógrafo, temos um post relacionado em nosso blog, só clicar no link e você será direcionado ao post, o linque encontra-se no inicio deste post.

 Por quanto tempo um disco de tacógrafo pode ficar dentro do Tacógrafo?

Existem dois tipos de discos de tacógrafos:

Diário –  O disco de tacógrafo diário tem por objetivo como o próprio nome diz, ter uma duração mínima de um dia, ou seja, 24 horas ininterruptas, caso passe deste período  as agulhas farão uma marcação dupla no mesmo disco, e continuaram a marcar até que seja substituído por um novo.

Semanal – O disco de tacógrafo semanal como o próprio nome já diz, tem o objetivo de permanecer durante um período mínimo de 7 dias dentro do Tacógrafo, ou seja, 168 horas ininterruptas, neste caso se ultrapassar este período, as agulhas não farão marcação dupla, na verdade não farão marcação alguma e corre o risco de danificar as agulhas do aparelho.

                        O disco semanal de 7 discos, tem em seu centro uma marcação de numeral de 1 a 7, e cada disco tem uma furação em seu número correspondente a sua posição, informação esta que o agente fiscalizador observa e conta os discos.

**Obs: Vale lembrar que os discos de tacógrafos são um documento o qual não é permitido ter rasuras, e sempre deve estar em perfeitas condições para o caso de uma possível fiscalização.

 Como funciona o software para leitura dos discos de tacógrafo?

Bem, hoje estou aqui para falar sobre como funciona o software que lê os discos de tacógrafo,  essa é uma questão que muitos se fazem, porém ninguém realmente diz como é que funciona.
Parece meio complexo e dificil de entender, mas não é um “bicho de 7 cabeças” como se parece, o software que é responsavel por fazer a leitura desses discos tem como objetivo ler  somente os dados daquelas linhas que as agulhas do tacógrafo marcam, na verdade é que o software funciona em pixels e ele detecta todos os pixels dentro das áreas do disco onde ficam marcados o tempo, velocidade e distancia percorrida pelo motorista (Km) transformando assim, meros riscos, em dados, que são realmente nosso interesse. Simples assim!

Por que fazer a Leitura de Discos de Tacografo é importante?

A leitura de discos diagrama de tacógrafo é importante?

Sim claro que é! Ela é realizada para que se possa ter um controle do tempo de jornada e da velocidade que o motorista está (usado por empresas, na maioria dos casos transportadoras). Além do mais, se não tivesse isso, como seria feito o controle EXATO, de velocidade e tempo de jornada do motorista?!

Esperamos ter ajudado com estas informações, e caso surja mais alguma dúvida quanto a esta publicação, estamos a disposição para esclarecimentos nos contatos abaixo:

Abraços

SEGUE LINQUE DO SIMULADOR:

 http://www.imtt.pt/sites/IMTT/Portugues/Links-Extra/Simuladores/Documents/simulador.swf

contato:

ALEXSTRUCK

E-MAIL : umavidadefrete@outlook.com

ou pelo blog nos comentários abaixo.

Agradecemos sua visita.

194 Respostas para ““LEITURA DE DISCO DE DIAGRAMA (DISCO DE TACÓGRAFO)””

  1. Camila Says:

    Boa tarde Alex, muito bom o seu artigo, tenho apenas uma dúvida, no meu caso, são discos semanais, se o motorista abrir o tacógrafo, isso fica registrado no disco por uma linha, certo? Há possibilidade de trafegar com o tacógrafo aberto para evitar registro de movimentação? Em caso afirmativo, durante o período em que o tacógrafo ficou aberto, haverá algum tipo de marcação no disco? Desde já agradeço 🙂

    • Olá bom dia, desculpa a demora em responder.
      Sobre seu questionamento fasso a seguinte observação: Você está certa quanto a marcação na hora em que é aberta a gaveta, mesmo sendo semanal ou diária, se o condutor abrir a gaveta e locomover o veículo, ou mesmo se ficar parado, o equipamento, continuara a girar o disco, ai, quando a gaveta for fechada, a marcação, de tempo, percurso e KM, voltarão a ser registrada a partir da hora em que a gaveta for fechada, deixando assim um espaço em branco.
      Caso o condutor queira fraudar este espaço em branco, ele teria de voltar o relógio para que a marcação continue do ponto de onde ele parou, mas ai ele andará com o HS em desacordo.
      Seria mais fácil ele arrumar uma desculpa e tracar o conjunto de disco. caso quiser fraudar. Obrigado pela participação

  2. Fabiana Says:

    Olá Alexsander.
    Boa tarde.
    Excelente matéria, parabéns pelo conteúdo!
    Tenho algumas dúvidas e gostaria de saber se poderia tirar contigo.
    Existem tacógrafos semanais e diários correto?
    Gostaria de saber se existe um tipo especifico de leitura para cada categoria, ou isso é definido pela empresa. Por exemplo: obrigatoriamente os ônibus tem de ter o tacógrafo diário, ou fica a critério da empresa escolher entre semanal ou diário.
    Gostaria de saber ainda se é possível parar/suspender a leitura do tacógrafo temporariamente, um conhecido afirmou ter “desligado” o tacógrafo quando levou o ônibus para casa e esqueceu de liga-lo novamente quando retornou a trabalhar. Ocorre que no dia seguinte foi multado pela ANTT, visto que não havia registro nas ultimas 24h. Por isso queria saber se é possível suspender a leitura, ou ele agiu de forma intencional e de má fé.
    Aguardo retorno.
    Desde já agradeço.

    • Cara Fabiana, primeiramente pesso desculpa, tive problemas com a página, perdi o acesso a ela, e estou só atualizando as informações este ano. Sobre seu questionamento tenho a seguinte observação:
      TAnto os equipamentos diários, semanais ou de fita, tem as mesmas informações e conteúdos, indiferente do tipo de veículo a qual foi instalado, a única preocupação é adequar equipamento x utilização x veículo, vou explicar; caso um veículo seja utilizado pelo mesmo motorista em um dia e este mesmo veículo é utilizado por outro condutor no dia seguinte, é recomendado o uso do equipamento diário, mas se este mesmo veículo é utilizado pelo mesmo motorista por uma semana ininterrúpita, é aconselhável o equipamento semanal.
      Sobre o desligar o euipamento, o condutor não deveria ter acesso ao chicote, ou o equipamento pode ser removido de seu locar de origem, não teria o porque o condutor andar sem fita ou disco ou com o equipamento desligado se ele precisa prestar conta da rota, caso tenha sido feito isso, é insubordinação e falta grave do condutor perante o contratante, cabe penalização administrativa, ou até mesmo abandono de função, pois o mesmo não tem como provar o ato da condução se este for a atividade fim.
      Obrigado pela participação, fico a disposição.

  3. Adenilson Says:

    No disco semanal, só é preenchido os dados no primeiro disco?,

    • Bom dia, isso mesmo, só niono primeiro, disco, os outros contem marcações que mesmo separados, é possivel identifica-los de qual conjunto eles pertencem, obrigado pela participação.

  4. Givanildo Lopes Says:

    Como deve estar a marcação das agulhas no movimento em marcha a ré. algo que indique ? tem como calcular a distancia, tempo e/ou a velocidade do periodo em marcha a ré?

    • Bom dia, obrigado pela participação, infelizmente não amigo, como a legislação só permite manobras a ré em um curto espaço e para manobras, não ah um registro específico.

    • Caro leitor, a marcha a rê, é uma manobra cuja distância a ser percorrida não será mais que alguns metros. Não é possivel resgistrar tal movimento.
      Obrigado pela participação

  5. Israel Says:

    Vi seu artigo sobre como ler um disco diagrama, muito bom por sinal, e gostaria apenas de saber se você teria algo semelhante, mas com dicas de como interpretar possíveis defeitos de tacógrafo avaliando o disco, como por exemplo agulha marcando errado, relógio atrasado, etc. Grato, fico no aguardo e sigo à disposição.

    • Israel Says:

      Bom dia caro Israel, sobr seu questionamento , existe sim a possibilidade de lhe fornecer estas informações, mas seria em forma de curso, pois terá de ter informações sobre o funcionamento, mecanismo, operação, aí sim após estes aprendizado, poderá se i tentar das possibilidades de fraudes.

      Mas depende de uma grade de estudos, e alguns profissionais.
      Mas, infelizmente não ministro curso.

      Se precisar de alguma ajuda tentarei ao máximo lhe prestar auxílio.

      • Israel Says:

        Boa tarde, Alex!

        Obrigado pelo retorno!
        Duas questões então: você conhece algum lugar ou site onde eu conseguiria um curso que trouxesse essas informações de possíveis defeitos a partir do disco? Você conseguiria me ajudar com dúvidas pontuais, como por exemplo, eu consigo validar se o tacógrafo foi aberto ou se está com mal contato olhando no disco?
        Grato, fico no aguardo e sigo à disposição.

      • Israel Says:

        Caro Israel, boa tarde, pós é, não existe curso, existe algumas empresas que fornecem software, a VDO fabricante de disco de diagrama e uma.
        Mas, estes software é somente para gestão de frotas. Essa parte de pane e fraude, somente por análise e conhecimento técnico ou como no meu caso, por experiência empirica por anos na profissão.

        Justamente por este motivo tentei obter conhecimento para poder ajudar.

        Infelizmente não tenho informações de cursos com esta grade de conhecimento.

        Algumas empresas me procuraram para utilizá-las neste quesito, mas e uma outra situação.

        Abraços

        Alexsander

        Abraços.

  6. Age Martins Says:

    Boa noite, sobre os calculos que irei fazer, poderia me dizer quais sao eles?

  7. MARCOS ANTONIO MEDEIROS DE ANDRADE Says:

    Olá, Alex. Boa noite.
    Gostaria de obter informações sobre onde e o custo médio para obtenção de relatórios de leitura de dois conjuntos de discos de 7 dias para anexação a um processo judicial.
    Se possível, enviar resposta para abc.advs@gmail.com.
    Desde já, agradeço a atenção.

    • Caro Marcos, temos várias empresas e software de leitura de discos de diagrama, mas não acredito ser aceito pelo juizado, indiferente da esfera cível ou criminal as leituras e relatórios são meramente gerencial não fornecem informações precisas, Caso queira me enviar o discos eu mesmo posso lhe dar maiores esclarecimentos. Mas lembrando, as informações são: Velocidade, tempo, distancia percorrida, se estas informações foram uteis posso te ajudar.
      Abraços aguardo retorno.

      • MARCOS ANDRADE Says:

        Boa tarde, Alex.
        Primeiramente, aceite meus agradecimentos por sua resposta.
        Gostaria de saber qual seria o custo para a elaboração de um relatório dessa natureza, por favor.
        Já respondi ao seu e-mail, também.
        Obrigado mais uma vez.
        Marcos.

  8. Willian Gomes Lima Says:

    Tenho uma dúvida queria saber o tacógrafo quando ficam cem discos pode ter algum dano ao tacógrafo ? Boa noite

    • Caro Willian, bom dia, desculpe a demora em responder; tecnicamente nada prova os danos em aparelhos de cronotacógrafos sem disco, mas a orientação dada pelas empresas que realizam manutenção é de que se coloque um disco, para que as agulhas estejam sempre em contato com o papel. Eu faço o seguinte: sempre coloco um disco velho, sem uso, no aparelho quando o veículo ficará inativo por muito tempo.
      Abraços boa sorte, espero ter ajudado

  9. Joaquim Pereira da Silva Says:

    Bom dia, possuo disco semanal, tendo equipamento mecanico (mais antigo) e eletrônico, porem não sei quando será trocado o motorista (um faz transferência e outro na filial destino faz a entrega enquanto o primeiro descansa), posso apenas abrir o disco e colocar o nome e km no respectivo disco. Atualmente, não fazemos nehuma observação no disco, apenas no diário de bordo, isto é permitido? Neste caso, o diário de bordo deve ser arquivado junto com o disco? algum risco de infração?

    • Caro Joaquim bom dia, de acordo com a lei 13.103/2005
      O próprio motorista pode fazer o controle de horários de trabalho e descanso, a partir de anotações em um diário de bordo. O art. 2º da Lei do Caminhoneiro ainda menciona a possibilidade de os registros serem feitos em “papeleta ou ficha de trabalho externo, ou sistema e meios eletrônicos instalados nos veículos, a critério do empregador”.
      assim a unica anotação feita no disco de diagrama, são nome dos condutores e demais horários serão controlados por este documento.
      Nos discos são possível anotar até dois nomes de condutores, e os aparelhos devem ser habilitados para comutar os condutores.

    • Sem mais espero ter ajudado abraços Alexstruck

      • Jesus Santos Says:

        Alex, boa tarde, acredito que houve um erro de digitação no ano da lei 13.103 (Lei do motorista), é “13.103/2015”

      • Excelente observação caro Jesus, obrigado, temos que ser precisos na informação.

      • Jesus Santos Says:

        Não há de quê, Alex! isso (erro de digitação), acontece! estamos aqui (como vc mesmo afirma), para ajudar as pessoas em suas dúvidas e questionamentos! “volta e meia” visito o seu blog e aprecio muito a sua maneira de forma responsável, responder a elas!
        um abraço!

      • Obrigado Jesus você como sempre prestativo, Deus abençoe.

  10. Claudio Says:

    Bom dia, gostaria de sanar uma dúvida… Como eu posso verificar se o motorista freou antes de um sinistro, a agulha faz algum tipo de marcação diferente no tacógrafo?

    • Caro Claudio boa tarde.

      A informação que lhe passarei agora é de cunho pessoal.

      O disco de tacógrafo é preciso em suas informações, caso a frenagem tenha sido abrupta, a marcação de velocidade realizada pelo disco será direta entre a velocidade de cruzeiro e a velocidade atingida na intenção da frenagem ou seja:

      O veículo esta trafegando a 90 KM/h e freia abruptamente ou constantemente até atingir por exemplo a velocidade de 40 KM/h, o disco fara uma marcação em linha reta entre o 90 km até o 40 KM.
      Mas, ah outras situações para analisar antes de tomar uma decisão sobre responsabilidade. Peço que não considere somente esta informação.
      Abraços
      espero ter ajudado

      Alex

  11. Paulo Henrique da Silva Says:

    O km do veículo precisa bater com o km do tacógrafo

    • Boa tarde caro Paulo.

      Sim, principalmente as informações de KM inicio e KM fim, e o resultado algébrico da subtração das duas informações que são:

      KM(i) – KM (f) = KM(t)

      Abraços

      espero ter ajudado

      Alex

      • Jesus Santos Says:

        Alex, boa noite – acredito que o que o Paulo Henrique está perguntando (e como vc deve saber), é se há a “coincidência”, de quilometragem marcada, tanto no odômetro original (do veículo quando este veio de fábrica), quanto no tacógrafo “instalado posteriormente” (antigamente “e ainda hoje”, tinha veículos com estes acessórios), separados! (e nem sempre a km batia).
        Hoje é bem menos frequente de encontrar veículos assim, porque à partir do momento que o tacógrafo é exigido (dependendo da exigência para o veículo, “sê: para transporte de cargas, passageiros, escolar, etc), normalmente vem de fábrica, o conjunto completo (odômetro e tacógrafo, juntos), e assim, aparecendo a quilometragem em um lugar só (no odômetro), que deve ser colocada (como vc disse), nas informações do disco!
        Um abraço!

  12. Mauro Lúcio Says:

    Gostaria de saber se é possível burlar as informações do disco diagramado, em um tacógrafo modular, pois temos suspeitas de estar acontecendo na empresa onde trabalho. Obrigado!!!

    • Caro Mauro boa tarde.

      Confesso que não é algo facil de se esconder, caso esteja tendo alguma alteração nos aparelhos, discos ou fitas.

      Recomendo nos enviar cópia do material para que possamos analisar.

      e-mail: umavidadefrete@gmail.com.

      Quanto mais precisa for a foto melhor a analise.

      Abraços

      Alex.

  13. Jose Felipe Says:

    Excelente material, tirei todas duvidas que tinha sobre o disco! poderia me informar se o leitor de disco utiliza a marcação em verde para fazer os cálculos ou somente com a marcação das agulhas? tipo grafia verde apagada ou um disco em branco somente com a marca da agulha ele funciona normal?

    • Boa tarde Felipe.

      Obrigado pela participação.
      Vamos lá,

      A marcação nos discos de diagrama, só é possível através das agulhas dos aparelhos, que ao entrar em contato com os discos de tacógrafos que são fabricados com um material térmico/carbonado, estes produzem as marcações que dão as informações programadas.

      Este material dos discos, é como uma cerinha que vai saindo conforme a precisão dos toques das agulhas.

      Lembrando, que hoje existem equipamentos mais modernos, que usam papel em rolo térmicos, igual a extrato de caixa eletrônico bancário.

      Espero ter ajudado. Abraços
      Alex

  14. Bom dia!

    A leitura do disco de tacógrafo por empresa especializada é obrigatória? Existe alguma exigência legal que define esta obrigatoriedade?

    Ou posso arquivar os discos e em caso de fiscalização pagar para fazer a leitura daqueles discos pontualmente?

    • Boa tarde amigo.

      Não precisa pagar ninguém para fazer a leitura dos seus discos.

      Armazene com os cuidados especificados em nossos post; e caso em algum dia, algum órgão fiscalizador exigir os discos; ele mesmo se encarrega de efetuar a leitura.

      Mas, caso a leitura não esteja favorável a você, e você seja ou receba alguma punição por isso, ai sim, seria interessante procurar uma empresa para efetuar uma leitura, e esta ser usado em sua defesa. Mas lembrando, caso realmente necessite.
      As empresas/pessoas/fortistas, compram programas ou contratam empresas que fazem a leitura dos discos de diagrama, mas como forma de gerenciamento de frota.

      Abraços.

      Espero ter ajudado.

      • Ola, bom dia !
        Alex, gosto mto de acompantar seu site, é excelente e as informações muito precisas.
        Permita-me dizer, nós trabalhamos com análises e leitura de discos de tacógrafos.
        https://www.maxiveltacografo.com.br/

        Se não puder este comentario eu posso excluir, ok ?
        Abraços e sucessos

      • Obrigado pela participação.
        Está autorizado sim, este espaço foi criado com o intuito de ajudar a todos, como deve ter percebido, aqui é tudo gratuito, eu inclusive também forneço gratuitamente um estudo, mas, não serve de base legal para ajuizar um pedido na justiça, é meramente um estudo para gerenciamento e tomada de decisões etc. Caso algum leitor precise de um laudo de uma empresa, bora ajuda-los fique a vontade. Autorizado.
        Abraços

  15. Clarissa Says:

    Gostaria de saber o que significa o relatório onde aparece apenas a tarja preta na parte do centro, sem constar a velocidade.

    • Boa tarde amigo

      Poderia nos fornecer um pouco mais de detalhe para que possamos lhe dar informações mais precisas.
      Onde esta publicado este relatório?

      Aguardo

      • Jesus Santos Says:

        Alex, se me permite; posso dar minha opinião quanto à pergunta da Clarissa!? Acredito que ela está se referindo aquela tarja preta “na parte do centro” (entre os gráficos da marcação de velocidade e os da distância percorrida) que é a que identifica o veículo em movimento e (pela espessura desta), qual o condutor que estava dirigindo o veículo!
        Agora se está aparecendo a tarja e não consta a velocidade, a agulha (da velocidade): não está encostando no disco (por defeito no tacógrafo), ou até mesmo, o condutor quis “dar um jeito” de não aparecer o gráfico de velocidade (calçando-a), mas não sabe (como a Clarissa, rsrsrs), que a tarja identifica o movimento do veículo!

      • Jesus Santos Says:

        A, ia me esquecendo (ainda na resposta para a Clarissa), a tarja indica também o tempo do veículo em movimento, ou em repouso (quando cessa a tarja e fica só a linha), acertei? rsrsrsrs um abraço!

      • Caro sr Jesus, obrigado pela participação, o questionamento da Sra Clarissa foi esclarecido pelo senhor, Obrigado por estar sempre conosco. Abraços

      • Jesus Santos Says:

        Não há de quê, Alex, é uma satisfação para mim saber que vc e a Clarissa ficaram satisfeitos – um abraço e disponham!

  16. Pedro H. Silveria Says:

    Todos os tacógrafos fazem marcação no disco quando são abertos?

    • Boa noite.

      Todos os modelos que se utilizam de disco de diagrama; pois esta marcação e de praxe para a identificação desta ação de abertura .
      Obrigado pela participação.

      Alexsander

  17. Ricardo Santos de Miranda Says:

    Sou perito criminal. Muito bom o artigo, muito bom mesmo. Parabéns!

    • Boa noite, muito obrigado, reconhecimento de um profissional de seu gabarito, nos enobrece e da maior credibilidade ao meu trabalho.
      Sinta-se a vontade de opinar ou sugerir modificações ou matérias.
      Obrigado

      Alexsander

  18. Daniel Guttmann Says:

    Bom dia, meu nome é Daniel, se possível gostaria de tirar uma dúvida… o risco que aparece no disco ( quando retirado ) no final de uma jornada de trabalho ,, ele aparece bem fraco, porém as vezes aparece o mesmo risco durante a jornada de trabalho só que o risco esta bem forte …porque isso acontece? outra dúvida… quando o motorista retira o disco e volta a colocar no aparelho novamente ele volta a marca no horário atual?

    • Bom dia Daniel, e obrigado pela participação.
      Os riscos diagonal que aparece no disco, ligando as marcações de horários e o meio do disco de diagrama, é uma marcação que tem a finalidade de informar que naquele exato momento o aparelho foi aberto. cada traço, informa o número de vezes em que o aparelho foi aberto.

  19. barbara Says:

    Favor informar qual o procedimento correto para o arquivo dos discos de tacografos, após a leitura, pode retirar a argola do meio e as ultimas folhas que são todas brancas?

    • Bom dia, e obrigado pela sua participação.
      Sobre seu questionamento sugiro que não tire as folhas, pois elas tem uma sequencia numérica; e em uma utilização futura, pode ser interpretada como incompleta e inconsistente.

      • Jesus Santos Says:

        Positivo, Alex! exatamente; se me permite fazer um comentário:
        E me corrija se eu estiver errado! Não devemos retirar as folhas (do jogo de 7 dias), que não foram usadas! (veículo sem movimento).
        Mas será que a Bárbara, não quiz dizer a última folha “base”, em branco?
        Ela, necessáriamente não precisaria permanecer no jogo de disco que já foi usado, mas lembre que a grande maioria das empresas (ou não), costumam usar esta folha para a identificação do veículo, frota, motorista, data, etc.
        Essa identificação, sómente na frente do disco, corre o risco de (com o tempo), dependendo onde o mesmo foi arquivado, borrar e ficar ílegível (até mesmo as informações de movimento do vbeículo).
        Mais um detalhe (que não sei se mudou com a lei do descanso do motorista), os mesmos devem serem guardados por 90 dias à disposição da justiça, 01 ano em caso de acidente, ou até terminar o processo judicial, ou ainda, a critério da empresa, por 05 anos, para possíveis causas trabalhistas.

  20. Dienny Haefner Says:

    Bom dia!
    O que faz acontecer a tal da agulha baixa. Como faço para solucionar o problema ?

    • Bom dia e obrigado pela participação.
      Pedimos desculpas, mas esta parte técnica não temos conhecimento para lhe dar maiores explicações.
      O que podemos recomendar, é que procure uma empresa credenciada para manutenção.
      Alexstruck

      • Jesus Santos Says:

        Boa noite, Alex
        Se me permite um comentário: Este problema que Dienny comentou, com frequência acontece devido ao manuseio na hora da troca de disco (o motorista ou quem fêz a troca, encostou a mão na agulha), limpeza (com o bico da mangueira de ar, ou outro objeto), provocado (acidentalmente ou não), pelo motorista ou quem fez a troca.
        Solução do problema: (na empresa, onde eu trabalhava), advertência para o motorista (se constatado sua culpa), ao analizar o disco e (neste caso), ainda arcar com os custos da manutenção de reparo pela empresa credenciada.
        Dependendo do “grau” da agulha baixada, tínhamos na empresa “técnico” capacitado, para coolocar a agulha na posição normal.
        O Dienny não questionou o problema da “agulha alta”, mas ele ocorre pelos mesmos motivos acima descrito, mas com uma frequência “bem menor”, né!?

  21. valdir marques Says:

    obrigado pelo esclarecimentos,continuem dando atenção aos pedidos.

  22. Danilo Bozolla Lixandrao Says:

    Com um disco semanal posso preencher as folhas de baixo com dados de outro motorista diferente da primeira é que com um único caminhão trabalha vários motorista um por dia

    • Aconselho manter uma planilha de bordo com todos os dados de utilização do veículo pelos condutores.

      • Jesus Santos Says:

        Boa noite Alex,
        Se me permite, um comentário: na empresa onde eu trabalhava e acredito que na maioria, quando há este hábito (dois ou mais motoristas por caminhão), era costume anotar o nome de todos eles atrás do jogo.
        Agora, se necessário saber qual deles estava com o veículo, (se numa determinada data e o veículo foi autuado), a planilha que você citou (ou relatório do sistema de rastreamento), era consultada.

  23. Maria Aparecida da Encarnação Araújo Says:

    Eu quis dizer… interessante.. kkk

  24. Maria Aparecida da Encarnação Araújo Says:

    l Intetesdante, sou advogada e justamente estou pleiteando h.extras pra um cliente e quero entender melhor. Seu link não foi possível visualizar acho que por causa da cor ou minhas vistas. kkk. Se puder enviar no meu e-mail agradeço.

  25. Maria Aparecida da Encarnação Araújo Says:

    Muito útil sou advogada e justamente estou pleiteando h.extras pra um cliente e quero entender melhor. Seu link não foi possível visualizar acho que por causa da cor ou minhas vistas. kkk. Se puder enviar no meu e-mail agradeço.

  26. Tarcísio Says:

    Ótima postagem, muito bem explicado.
    Quais informações são de uso obrigatório no preenchimento do disco?

    • Obrigado pela participação.
      sobre seu questionamento segue informações.
      São necessários os dados.
      Nome condutor ou condutores
      Origem e destino
      Placa do veículo
      Data de inicio da viagem
      KM inicial e após terminar o disco, anotar o KM final.
      Sem mais

      Alextruck

  27. Claudemir Silva Says:

    Obrigado pelo seu texto sobre leitura de discos diagrama. Foi-me muito útil. Abs.

  28. Giovani Silva Soares Says:

    Boa tarde, trabalho em uma empresa de transporte coletivo municipal, gostaria de saber assim, um carro nosso trabalha co dois motoristas um pega um determinado horário faz duas voltas e vai para o intervalo, dai outro pega faz mais duas voltas e vai para o intervalo, dai aquele primeiro volta e pega o carro, troquei os discos tacógrafos eu uso o 125 diário, um agente municipal nos orientou a trocar os discos sempre que trocar de motorista, mais não posso botar de novo aquele primeiro disco que coloquei, deu para entender? no caso tenho que trabalhar com quatro discos e esta sendo muito gasto.

    att Giovani Soares

    • Caro Giovani obrigado pela participação.
      Sobre seu questionamento temos a seguinte informação; O problema é que o equipamento (cronotacógrafo) instalado no seu veículo não é o correto para esta operação que você mencionou, na verdade caso o equipamento ( cronotacógrafo) tenha a função comutadora de condutores, você pode usar o mesmo disco para até 2 dois condutores, sem remove-lo.
      Neste caso ah uma saída para você economizar, mas precisamos que você nos diga qual o tipo de disco que você esta usando, se é diário ou semanal?

      aguardamos.
      Alexsander

      • Jesus Santos Says:

        Boa noite, Alex

        Se me permite, uma observação: O Giovani comentou que o disco que ele usa é o “125 diário”!?
        Agora, seja diário ou semanal, ele pode usar a função comutadora sem necessidade de removê-lo como você disse!
        A não ser o disco diário (que é o caso dele), removê-lo à cada 24 horas!

      • Jesus Santos Says:

        Boa noite, Alex
        Se me permite, outra observação, ainda sobre o caso do Giovani: Agora que vi melhor a sua pergunta: qual o “disco” que ele estaria usando.
        Ele afirmou que usa o “tacógrafo” diário (pelo menos foi o que eu entendi).
        Agora, se ele usa o “tacógrafo” diário, ele só pode usar o “disco diário” (o disco semanal, não tem como inserir no “tacógrafo” diário), o “tacógrafo” semanal, até aceita o disco diário, mas corre o risco de não funcionar corretamente neste

  29. Henrique Says:

    Possuo Tacógrafos em meus ônibus e armazeno os Discos por (90) dias como determina a legislação (Resolução 92/1999).

    Posso ser penalizado apenas por não ter realizado as vistorias pelo INMETRO nos Tacógravos regularmente? Pois nunca fui informado ou vistoriado pedindo a Aferição destes Tacógrafos.

    • Caro enrique, obrigado pela sua participação.
      Sobre seu questionamento podemos lhe informar que sim.

      Você pode ser autuado e as multas As multas, em casos de irregularidade no tacógrafo, pode variar de R$ 768 a R$ 5.000, dobrando na reincidência.
      Lembrando que você já armazena os discos por um período de 90 dias, mas em caso de acidente deve armazenar por 12 meses.

      Espero ter ajudado.

Obrigado pela sua participação.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: